INFORMAÇÃO SUMÁRIA

 

Padroeira: Santa Cristina.

Habitantes: 263 habitantes (I.N.E.2011) e 281 eleitores em 05-06-2011.

Sectores laborais: Pequeno comércio, agricultura e pecuária.

Tradições festivas: Santo António e Senhora da Ajuda.

Valores Patrimoniais e aspectos turísticos: Igreja paroquial, capelas da Senhora da Ajuda e S. José, cruzeiros e Rio Coura.

Gastronomia: Enchidos de porco.

Artesanato: Tecelagem.

 

ASPECTOS GEOGRÁFICOS

Estendendo-se por cerca de 487 ha, Mentrestido é uma freguesia muito antiga, onde o homem deixou as suas marcas através de vestígios castrejos, e outros testemunhos registados em documentos. Pertencente ao Concelho de Vila Nova de Cerveira, a Freguesia de Mentrestido, dista da Vila, da sede do Concelho, cerca de 12 Km. desfruta de boas acessibilidades, com destaque para a A3 Porto/Valença que está a cerca de 3 Km. Os seus limites estão estabelecido da seguinte forma: a Norte a Freguesia de Sapardos, a Sul  a Freguesia de Covas, a Nascente a Freguesia de Coura (do Concelho de Paredes de Coura) e a Poente as Freguesias de Gondar e novamente Covas, ambas, tal como  Sapardos, do Concelho de Vila Nova de Cerveira.

 

RESENHA HISTÓRICA

No livro “Inventário Colectivo dos registros Paroquiais Vol. 2 Norte Arquivos Nacionais /Torre do Tombo” pode ler-se o seguinte: «Em 1258, é citada na lista das igrejas do bispado de Tui, situadas no território de Entre Lima e Minho, que foi elaborada por ocasião das Inquirições desse ano. Em 1320, no catálogo das igrejas pertencentes ao bispado de Tui no território de Entre Lima e Minho, Santa Cristina de Mentrestido foi taxada em 30 libras.
Quando, em princípios do século XVI, as freguesias de Entre Lima e Minho, da comarca eclesiástica de Valença foram incorporadas na diocese de Braga, D. Diogo de Sousa mandou avaliá-las. O seu rendimento foi calculado em 126 réis e meio. Enquadrava-se na Terra de Vila Nova.
Em 1546, na avaliação das mesmas freguesias de Entre Lima e Minho, mandada elaborar pelo arcebispo primaz D. Manuel de Sousa, Santa Cristina de Mentrestido rendia 26 mil réis.
O Censnal de D. Frei Baltasar Limpo, na cópia de 1580, que o Padre Avelino J. da Costa analisou para a elaboração do seu livro “A Comarca Eclesiástica de Valença do Minho”, refere que Santa Cristina de Mentrestido era anexa “in perpetuum” a Santa Maria da Cunha, da Terra de Coura. Anotou-se, porém, neste mesmo documento que, segundo afirmava o vigário desta igreja, António Francisco, só a metade com cura era anexa daquela igreja de Coura, sendo a outra metade sem cura da colação do papa. Posteriormente o direito passou para António Pereira, filho de Inês Pimenta e antes dele Lourenço Pereira.
Em termos administrativos fez parte, em 1839, da comarca de Monção e, em 1852, da de Valença. Anexada em 1895, pelo decreto de 12 de Julho, a este concelho, voltou a pertencer a Vila Nova de Cerveira com a sua restauração em 1898, feita por força do decreto de 13 de Janeiro deste ano».

 

Fonte consultada: Inventário Colectivo dos registros Paroquiais Vol. 2 Norte Arquivos Nacionais /Torre do Tombo.
Contato
251 948 082
geral@jf-mentrestido.com
 
Calendário
Jan0 Posts
Fev0 Posts
Mar0 Posts
Abr0 Posts
Jun0 Posts
Jul0 Posts
Ago0 Posts
Set0 Posts
Out0 Posts
Nov0 Posts
Dez0 Posts
NOTÍCIAS RECENTES
TAGS POPULARES

facebook

facebook

facebook

Facebook

facebook